segunda-feira, 19 de setembro de 2011

sábado, 17 de setembro de 2011

hoje, sei




sei


e hoje mais sei, senti na pele


passado o dia sózinha, sem seres, quaisquer que fossem intercedendo


senti-me abandonada, num mundo cheio de gente


e acendendo, mais uma cigarro, companhia minha,


um, mais de outros, mil, que acendi, hoje,


e rodopiando, nas minhas divações,


tremendo, dentro e fora


por aquilo que acrescento em mim, para apenas conseguir sentir mais um dia

e nos devaneios, meus, entendo que,

não importo a ninguém,

ninguém sente a falta minha


e o fumo, e mais, me fazem cair as lágrimas, por me sentir matando,

segundo, após segundo, aqui, onde me encontro vazia, sem fim ...


e por muito que busque, nem sei quem sou, mais,

perdi-me, eu sei,


mais uma vez ....


ferida, na Alma, me sinto,


porque aquilo que anseio, nada vem


e ninguém me quer, como eu quero,


nada sinto, no meu sangue


o que só na minha alma rebelde imagino

um amor dilacerante, arrebatador, inimaginável,
supreendente,


que me arrebate da minha solidão e atroz solidão


para que me sinta, 


apenas e em um segundo

gente ... 


domingo, 11 de setembro de 2011

José Saramago - Poema à boca fechada



Poema à boca fechada


Não direi:

Que o silêncio me sufoca e amordaça.
Calado estou, calado ficarei,
Pois que a língua que falo é de outra raça.

Palavras consumidas se acumulam,

Se represam, cisterna de águas mortas,
Ácidas mágoas em limos transformadas,
Vaza de fundo em que há raízes tortas.

Não direi:

Que nem sequer o esforço de as dizer merecem,
Palavras que não digam quanto sei
Neste retiro em que me não conhecem.

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas,

Nem só animais bóiam, mortos, medos,
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam
No negro poço de onde sobem dedos.

Só direi,

Crispadamente recolhido e mudo,
Que quem se cala quando me calei
Não poderá morrer sem dizer tudo.
 

José Saramago





Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais.
 

José Saramago


Oswaldo Montenegro



 'Não pense que o mundo acaba ali aonde a vista alcança. Quem não ouve a melodia acha maluco quem dança. Se você já me explicou agora muda de assunto. Hoje eu sei que mudar dói, mas não mudar dói muito!'
 
Oswaldo Montenegro

Ninguém morre, as pessoas despertam do sonho da vida.
 

Raul Seixas

Um pensamento próximo do meu ...




Eu quero saber como Deus criou este mundo. Não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer os pensamentos Dele, o resto são detalhes.
 

Albert Einstein

Verdade absoluta





Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.
 
Charles Chaplin

Verdades da boca de um GÉNIO


sábado, 10 de setembro de 2011

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Eu Sei, agora sei





um coração dessfeito, que não sabe mais bater


uma luz, dentro, que se foi,

uma alegria, não mais sentida


um enlevo matinal, perdido para sempre


um corpo que apenas segue ele mesmo


para, se sentir vivo, por mais um pouco ...

e a primavera, o outono, o verão, o  inverno,


já não me surpreendem, com suas cores, com seus cheiros,


fazendo-me sentir viva, como outrora,

e tudo isto, perdido, e não mais sentido ...

agora sei, como sei, já sei


perdi-me, aqui, neste mundo, e já não me encontro,


e nesta hora, sabendo, nesta dor sentida, e sofrendo,


que jamais reencontrarei a mim mesma,

não mais  reencontrarei a saída,  

não mais conseguirei renascer,  

e sentir, de novo, o pouco que aqui, senti ... por instantes apenas, mas que me fizeram sentir viver

sei, apenas, tenho a certeza

que ainda vivo, 

para sentir a mágoa dentro, e a dor ... maior que o mundo


em mim!!



Analuz



terça-feira, 6 de setembro de 2011

Afinal ...




afinal

o que sou ...

quem sou eu??

realmente, neste labirinto, sem fim, da vida

e que é realmente a vida, que faço eu aqui??

buscas, procuras, encontros, desencontros, intermináveis

perdas, dores, angústias, que matam

me aniquilam, segundo por segundo

como se fosse algo natural, a aceitar ...

e como sei que isso não me basta, nunca, jamais

e todos os dias, desde que me lembre, desde pequenina, que assim sinto,

tudo que perdi, tudo que foi embora e nunca voltou

tudo que existe agora, matando

tudo, apenas tudo, me enleva e me entrega à noite da alma minha

escura, que nem as trevas e que não compartilho com ninguém,

ninguém me compreenderia, nem mesmo quem mais me ama

quem me quer bem...

e finjo, mais uma vez, mais um dia, morrendo por dentro, sem mim 

e, porque me sinto abandonada, ninguém aqui,

sem futuro, passado, ou mesmo presente

me entrego, livremente, a quem me resgata, atrozmente

e me retira, apenas, e totalmente

a própria e minha voraz

vontade de viver ... !!!



Analuz


Tarot de OSHO clik

Se gosta de ERVAS e ESPECIARIAS CLIK

Se lhe interessa a NOVA ERA Clik

sábado, 17 de setembro de 2011

hoje, sei




sei


e hoje mais sei, senti na pele


passado o dia sózinha, sem seres, quaisquer que fossem intercedendo


senti-me abandonada, num mundo cheio de gente


e acendendo, mais uma cigarro, companhia minha,


um, mais de outros, mil, que acendi, hoje,


e rodopiando, nas minhas divações,


tremendo, dentro e fora


por aquilo que acrescento em mim, para apenas conseguir sentir mais um dia

e nos devaneios, meus, entendo que,

não importo a ninguém,

ninguém sente a falta minha


e o fumo, e mais, me fazem cair as lágrimas, por me sentir matando,

segundo, após segundo, aqui, onde me encontro vazia, sem fim ...


e por muito que busque, nem sei quem sou, mais,

perdi-me, eu sei,


mais uma vez ....


ferida, na Alma, me sinto,


porque aquilo que anseio, nada vem


e ninguém me quer, como eu quero,


nada sinto, no meu sangue


o que só na minha alma rebelde imagino

um amor dilacerante, arrebatador, inimaginável,
supreendente,


que me arrebate da minha solidão e atroz solidão


para que me sinta, 


apenas e em um segundo

gente ... 


domingo, 11 de setembro de 2011

José Saramago - Poema à boca fechada



Poema à boca fechada


Não direi:

Que o silêncio me sufoca e amordaça.
Calado estou, calado ficarei,
Pois que a língua que falo é de outra raça.

Palavras consumidas se acumulam,

Se represam, cisterna de águas mortas,
Ácidas mágoas em limos transformadas,
Vaza de fundo em que há raízes tortas.

Não direi:

Que nem sequer o esforço de as dizer merecem,
Palavras que não digam quanto sei
Neste retiro em que me não conhecem.

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas,

Nem só animais bóiam, mortos, medos,
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam
No negro poço de onde sobem dedos.

Só direi,

Crispadamente recolhido e mudo,
Que quem se cala quando me calei
Não poderá morrer sem dizer tudo.
 

José Saramago





Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais.
 

José Saramago


Oswaldo Montenegro



 'Não pense que o mundo acaba ali aonde a vista alcança. Quem não ouve a melodia acha maluco quem dança. Se você já me explicou agora muda de assunto. Hoje eu sei que mudar dói, mas não mudar dói muito!'
 
Oswaldo Montenegro

Ninguém morre, as pessoas despertam do sonho da vida.
 

Raul Seixas

Um pensamento próximo do meu ...




Eu quero saber como Deus criou este mundo. Não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer os pensamentos Dele, o resto são detalhes.
 

Albert Einstein

Verdade absoluta





Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.
 
Charles Chaplin

Verdades da boca de um GÉNIO


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Eu Sei, agora sei





um coração dessfeito, que não sabe mais bater


uma luz, dentro, que se foi,

uma alegria, não mais sentida


um enlevo matinal, perdido para sempre


um corpo que apenas segue ele mesmo


para, se sentir vivo, por mais um pouco ...

e a primavera, o outono, o verão, o  inverno,


já não me surpreendem, com suas cores, com seus cheiros,


fazendo-me sentir viva, como outrora,

e tudo isto, perdido, e não mais sentido ...

agora sei, como sei, já sei


perdi-me, aqui, neste mundo, e já não me encontro,


e nesta hora, sabendo, nesta dor sentida, e sofrendo,


que jamais reencontrarei a mim mesma,

não mais  reencontrarei a saída,  

não mais conseguirei renascer,  

e sentir, de novo, o pouco que aqui, senti ... por instantes apenas, mas que me fizeram sentir viver

sei, apenas, tenho a certeza

que ainda vivo, 

para sentir a mágoa dentro, e a dor ... maior que o mundo


em mim!!



Analuz



terça-feira, 6 de setembro de 2011

Afinal ...




afinal

o que sou ...

quem sou eu??

realmente, neste labirinto, sem fim, da vida

e que é realmente a vida, que faço eu aqui??

buscas, procuras, encontros, desencontros, intermináveis

perdas, dores, angústias, que matam

me aniquilam, segundo por segundo

como se fosse algo natural, a aceitar ...

e como sei que isso não me basta, nunca, jamais

e todos os dias, desde que me lembre, desde pequenina, que assim sinto,

tudo que perdi, tudo que foi embora e nunca voltou

tudo que existe agora, matando

tudo, apenas tudo, me enleva e me entrega à noite da alma minha

escura, que nem as trevas e que não compartilho com ninguém,

ninguém me compreenderia, nem mesmo quem mais me ama

quem me quer bem...

e finjo, mais uma vez, mais um dia, morrendo por dentro, sem mim 

e, porque me sinto abandonada, ninguém aqui,

sem futuro, passado, ou mesmo presente

me entrego, livremente, a quem me resgata, atrozmente

e me retira, apenas, e totalmente

a própria e minha voraz

vontade de viver ... !!!



Analuz


Caclule seu bioritmo - CLICK

TAROT DA CRUZ - Clik P/JOGAR

DIVULGANDO O LIVRO DE MARIA ALICE CERQUEIRA

Livro: "DOIS JOVENS EM BUSCA DA FELICIDADE " de uma amiga visite seu blog- clique na imagem

Livros grátis para download - todos os géneros

Blog Ebooks Grátis

Reflexão surpresa - clik

Reflexão surpresa - clik
de: SIMONE: Auto-ajuda

Acenda a sua vela

Acenda a sua vela
clik na imagem: