quarta-feira, 30 de março de 2011

A MEDIUNIDADE - TIPOS




São vários os tipos de mediunidade, mas praticamente dividem-se em duas grandes partes:

Vamos a isso, 

1.Mediunidade de efeitos físicos

a)Médiuns sonoros – produzem pancadas, estrondos, música
b)Médiuns luminosos – Produção ce centelhas, clarões, luzes
c)Médiuns motores – Movimentação de objetos
d)Médiuns de levitação – Levantam um ser, um objeto ou a si mesmo no espaço
e)Médiuns de transporte – Levam um objeto de um lugar a outro
f)Médiuns modificadores ou plasmadores – Modificam um objeto, figura, etc Dividem-se em:
   moldagens, materialização, transfiguração, voz direta, escrita direta, curas .
g)Tiptologia – Os efeitos sonoros formam uma linguagem:
         a)Interior – pancadas no interior do objeto
         b)Bascular – movimento do objeto para dar pancadas (Tripé, pé da mesa)
         c)Alfabética – Se comunicam através do objeto
         d)Sematologia – Quando os sons, luzes, movimentos, deixam a transparecer a vontadede seguir a pessoa.

2.Mediunidade de efeitos inteligentes:
a)Médiuns intuitivos – O médium capta o pensamento dos espíritos, sem necessidade de incorporação. É preciso ter cuidado para o médium não expressar seus próprios pensamentos.
b)Médiuns videntes – quando o médium vê no campo fluídico. O médium só pode ver o que for
    permitido.
c)Médiuns de psicofonia – quando o espírito fala através do médium;
d)Médiuns de psicografia – Quando o espírito escreve através do medium. A psicografia pode ser:

1)Mecânica – O espírito pega na mão do médium e escreve o texto. Neste caso o médium não tem
    noção do que está escrevendo e escreve com a própria letra do espírito.
2)Intuitiva – O médium capta o pensamento do espírito e escreve o que ele quer comunicar.
3)Semi-mecânica – o médium sabe do assunto que o espírito está escrevendo, tem noção, mas
   quem escreve é o espírito
4)Ditada – O espírito vai ditando e o médium vai escrevendo. Neste caso o médium tem a mediunidade de audiência.
e)Médiuns sensitivos ou impressionáveis – Sentem a presença dos espíritos.
f)Médiuns audientes – Ouvem o que o espírito quer dizer.
g)Médiuns sonambúlicos – Agem de duas formas:
         1.Fatos anímicos – produzidos por seu próprio espírito
         2.Fatos espíritas – produzidos pelos espíritos.
h)Médiuns curadores – Podem curar através dos espíritos
i)Médiuns pneumatógrafos – Podem produzir a escrita direta. São raros os médiuns desta categoria.
j)Médiuns de pictografia – os que têm capacidade de desenhar através dos espíritos.
     
  Será que alguns destes tipos você possui?

  todos temos algum tipo de mediunidade, aliás todos somos seres espirituais.
   muitos de nós apenas não as desenvolvemos.






segunda-feira, 28 de março de 2011

O que é a combustão humana espontânea?


A combustão espontânea ocorre quando uma pessoa rompe em chamas por causa de uma reação química interna aparentemente não provocada por uma fonte externa de calor.


 A primeira combustão humana espontânea conhecida foi divulgada pelo anatomista dinamarquês Thomas Bartholin, em 1663, quando descreveu como uma mulher em Paris "foi reduzida a cinzas e fumaça" enquanto dormia. O colchão de palha onde ela estava deitada não foi danificado pelo fogo.

Em 1673, um francês chamado Jonas Dupont, publicou uma coleção de casos de combustão espontânea na sua obra "De Incendiis Corporis Humani Spontaneis".


As centenas de casos de combustão espontânea ocorridas desde aquela época tiveram uma característica comum: a vítima sempre era consumida quase completamente pelas chamas, usualmente dentro da própria residência, e os médicos legistas presentes relatavam ter sentido cheiro de uma fumaça adocicada nos cômodos onde os eventos tinham ocorrido.


 A peculiaridade que os corpos carbonizados apresentavam era o fato das extremidades terem permanecido intactas. Ainda que o dorso e cabeça tivessem sido carbonizados de forma irreconhecível, as mãos, pés e/ou parte das pernas não tinham se queimado. Além disso, o cômodo onde o corpo fora encontrado mostrava pouco ou nenhum sinal de fogo, salvo por um pequeno resíduo que tivesse ficado na mobília ou nas paredes. 


Em raros casos, os órgãos internos da vítima permaneciam intactos, enquanto a parte externa era carbonizada.
Nem todas as vítimas de combustão humana espontânea eram simplesmente consumidas pelas chamas. Algumas desenvolviam estranhas queimaduras no corpo, embora não houvesse nenhuma razão para isso, ou emanavam fumaça sem que existisse fogo por perto. Nem todos os queimados sucumbiam: uma pequena porcentagem de pessoas que tinham passado pela combustão espontânea sobrevivia. 

Alguns casos: 
Em 2008 um homem polonês, Mieczyslaw Jasinski, 55, aparentemente pegou fogo enquanto pedalava.

Ele pulou da bicicleta e rolou no chão tentando apagar as chamas, mas sofreu queimaduras de segundo grau nas pernas, costas e barriga.
Transeuntes o viram deitado ao lado da estrada em Koroszczyn, ainda com fumaça nos restos esfarrapados das calças e gemendo de dor.
Um porta-voz da polícia disse: "Testemunhas disseram que ele era uma tocha flamejante humana pedalando pela estrada".
Uma hipótese é a de que o fogo poderia ter sido causada por uma reação entre o suor, o material sintético em suas calças, e o atrito.





A viúva Maru Reeser era uma mulher gorda, de 77 anos, que vivia sossegadamente numa modesta mas agradável habitação de Sampetersburgo, Florida. Na manhã de 2 de Julho de 1951, chegou um telegrama para ela. A senhoria, que vivia no mesmo edifício, tentou entregar-lho, mas não recebeu resposta de Mrs. Reeser. Experimentou rodar a maçaneta da porta, mas esta estava tão quente ao toque, que a fez soltar um grito de dor.
Havia dois pintores a trabalhar ali perto e a senhoria chamou-os e pediu-lhes que arrombassem a porta. Os homens meteram-lhe os ombros e, com um estalar de madeira, a porta abriu-se, mas tiveram todos de recuar ante uma onda de calor que parecia provir de uma fornalha. Porém, quando, momentos depois, entraram cautelosamente na habitação, não havia sinais do inferno de chamas que esperavam encontrar, tudo o que puderam ver foi uma fraca chama lambendo a parede divisória que os separava de pequena cozinha do apartamento.
Apagaram-na com facilidade e espreitaram para a cozinha.
A proprietária da casa esperava ver a Mrs. Reeser, talvez adormecida na sua cadeira de braços, mas o que restava da cadeira eram apenas algumas molas dos estofos... e de Mrs.
Reeser alguns ossos irreconhecíveis e carbonizados, um crânio reduzido a metade do seu tamanho original por causa do intenso calor e uma única chinela de cetim com um pé cuja a perna ardera até ao tornozelo...
Os utensílios plásticos que se encontravam na cozinha haviam derretido e um espalho estilhaçara-se com o calor. No entanto, todos os outros sinais demonstrativos de que houvera um fogo limitavam-se a uma pequena área de soalho chamuscado, pois até um jornal que se achava ali perto estava absolutamente intacto.
Num inquérito oficial levado a efeito sobre a morte de Mrs Reeser, os especialistas confessaram-se inteiramente perplexos: as chamas que lhe consumiram o corpo atingiram uma temperatura superior aos 1300 graus centígrados que eram necessários para incinerar os corpos no crematório da cidade, mas o fogo não alastrara a mais do que alguns centímetros em volta do corpo da velha senhora. Não fora encontrada qualquer causa para o incêndio e a sugestão da Polícia de que Mrs. Reeser adormecera enquanto fumava e pegara fogo às roupas
foi ridicularizada no tribunal pelo patologista.
Os especialistas admitiram a derrota e a única alternativa era o de aceitar um dos mais estranhos e mais discutidos fenómenos de todos os tempos: a combustão espontânea, a súbita irrupção de chamas num corpo, durante a qual, por vezes nem sequer as roupas são afectadas.

terça-feira, 22 de março de 2011

Ouija

AVISO IMPORTANTE: 

Este tabuleiro é um instrumento muito perigoso e deve ser encarado com o devido respeito. Este artigo serve apenas de informação relativo ao mesmo e não no intuito de sua utilização. A maioria das pessoas que o utilizou inadquadamente e sem experiência, teve e tem graves problemas na sua vida, a todos os níveis. Usá-lo apenas quando se tem experiência grande e se tem grande protecção espiritual, e apenas quando fôr estritamente necessário, e apenas para ajuda de alguém!!




No filme O Exorcista, uma rapariga é possuída após brincar com um tabuleiro de Ouija, um quadro de plástico ou de madeira, com as letras do alfabeto e números e algumas respostas básicas, como sim ou não. Ao se perguntar coisas ao tabuleiro, espíritos fazem mover um ponteiro ou um copo e apontam as respostas.
 
Nos anos 60, muitas pessoas tornaram-se obcecadas pelos tabuleiros de Ouija, a ponto de fazer suas vendas crescerem mais do que os mais famosos jogos do momento.

Os tabuleiros de Ouija foram desenvolvidos originalmente nos Estados Unidos por William e Isaac Fuld por volta de 1900, adaptados de uma versão europeia de 1850.


Este tabuleiro é um instrumento paranormal e deve ser encarado com o devido respeito, sendo talvez o mais controverso método de comunicação com os espíritos, principalmente porque pode ser usado por qualquer um sem qualquer preparo ou cuidado especial. Assim, seu uso não é recomendado, pois pode provocar fenómenos mediúnicos sem a presença de um médium experiente.


Um outro factor que desaconselha o uso do tabuleiro de Ouija é que os mesmos podem colocar um utilizador desprevenido em contacto directo com espíritos de baixo padrão moral, pois são estes que se apressam em atender aos chamados dos desavisados e descrentes.


Normalmente estes, no início, fornecem informações correctas que podem ser confirmadas. Uma vez estabelecido um elo de confiança, passam a zombar do utilizador do tabuleiro, dizendo coisas sobre o futuro que podem comprometer sua tranquilidade.


O uso do tabuleiro de Ouija deve ser feito no mínimo por duas pessoas, reunidas numa mesa onde todos possam estar próximos.


Os utilizadores devem então colocar o dedo levemente sobre o ponteiro e convidar um espírito para tomar parte na sessão.


A partir daí devem fazer-se as perguntas ao espírito de uma maneira repetida e vagarosa. Se algum espírito atender ao chamamento, o ponteiro mover-se-á lentamente letra por letra, até formar as palavras e a resposta.


Muitos caçadores de fantasmas crêem que o ponteiro se move pela força dos presentes combinadas com a do espírito que se apresenta, quer seja ele bom ou mau.


Através dos anos, o tabuleiro de Ouija tem sido associado a um instrumento do Mal, especialmente por pais e grupos religiosos que afirmam que os jovens ficaram "possuídos" após o seu uso. Aparentemente, espíritos mal-intencionados que se fazem passar por bons espíritos têm causado a possessão de crianças e danos emocionais em adultos (até mesmo o suicídio) que usam o tabuleiro de Ouija.


Existem muitos casos onde as pessoas acabam por ficar obcecadas pelo uso do tabuleiro, tornando-se dependentes dele para qualquer decisão que venham a tomar.

 

Regras Para o Uso de Ouija


- Nunca inicie uma sessão sozinho. São necessários no mínimo duas pessoas.

- Nunca permita que os espíritos levem o ponteiro para as extremidades do tabuleiro de forma que possam sair dele dessa forma. É assim que ocorre a possessão.

- Se o ponteiro se mover para os quatro cantos do tabuleiro significa que o espírito contactado é mau.

-  Se a sessão for numa mesa ou local onde o tabuleiro fique elevado: se o ponteiro cair ao chão, o espírito é perdido.

- Se o ponteiro apontar o número oito repetidamente, um espírito mau está no controle do tabuleiro.

- Se desejar contactar um mau espírito, vire a tábua com as letras na posição invertida e utilize-a assim.

- O tabuleiro deve ser fechado correctamente após a sessão, ou o espírito pode revoltar-se e assombrar os utilizadores.

- Nunca use o tabuleiro de Ouija quando estiver doente, enfraquecido ou sobre o efeito de alcool ou drogas, tendo em vista que estas situações o mantém vulnerável à possessão.

- Não fazer do uso do tabuleiro de Ouija uma rotina. Os espíritos às vezes cativam o participante ao ponto de que o contacto se torne um vício.

- Os espíritos contactados através do tabuleiro tentarão ganhar a sua confiança através de mentiras. Por exemplo: um mau espírito pode alegar ser bom, ganhando assim a sua confiança e trazendo-lhe mal posteriormente.

- Procure manter contacto sempre de forma respeitosa e só convide para as sessões pessoas de confiança, seguras e que o farão seriamente. Nunca irrite o espírito ou lhe faça perguntas com ironia.

- Antes de sair ou mesmo de entrar numa sessão, peça a permissão do espírito. Caso contrário, estará sujeito à possessão pelo mesmo.

- Nunca use o Ouija em cemitérios ou locais aonde houveram mortes brutais. Isto pode trazer maus espíritos para o tabuleiro.

- Às vezes, um mau espírito pode habitar permanentemente um tabuleiro. Quando isso ocorrer, não se poderá manter contacto com outros espíritos além dele até que ele decida sair.

- Se seu ponteiro for de vidro, limpe-o antes e depois de cada sessão, de forma que nenhum espírito possa entrar ali. Para isso, passe-o sobre uma vela acesa.

- Tabuleiros de Ouija que são deitados fora incorrectamente libertam diversos espíritos que voltarão para assombrar o seu dono.

- Nunca empreste seu tabuleiro a ninguém. Use-o com exclusividade. Se necessário, faça seu próprio e recomende aos colegas que lhe pedem o seu emprestado que façam o mesmo.

- Nunca queime um tabuleiro de Ouija. Se o fizer, haverá uma manifestação do tabuleiro. Pode ser um som desconhecido ou a aparição de algum espírito. Depois de presenciar a manifestação, terá menos de trinta e seis horas de vida.

- Se colocar  junto do tabuleiro uma moeda de prata pura, os espíritos maus serão incapazes de manter contacto.

- Nunca deixe o ponteiro sozinho sobre o tabuleiro se não o estiver a utilizar. Se o espírito levá-lo para fora do tabuleiro, estará liberto.

- Às vezes maus espíritos pedirão aos elementos femininos para fazerem gestos ou executarem acções obscenas. Ignore-os. Os demais participantes jamais devem rir ou irritar-se nestas situações.

- Evite perguntar sobre assuntos que se referem à sua religião e não faça perguntas a respeito do futuro.


O tabuleiro não necessita propriamente de ter um formato rectangular, muitos tabuleiros de Ouija são em formato circular.

Em vez do ponteiro, pode utilizar uma moeda ou um copo de vidro, sendo este último não aconselhavel devido ao facto do espírito poder vingar-se utilizando o copo, precisamente por este ser de vidro.

Faça o que fizer, NUNCA peça a um espírito que se manifeste em si ou em outras pessoas em seu redor, acima de tudo mostre respeito e não brinque com a situação.
 

 

sábado, 19 de março de 2011

PA TI PAI




Dia do Pai!

o meu já não está aqui comigo, e já nem sei Há quanto tempo se foi..., para onde foi...
a última vez que o vi estava ausente em alma, só o seu corpo, frio, mas senti-o ao pé de mim, vivo! despedi-me de ti, "adeus Janico", era como o chamava, e sei que com ele foi um bocado da minha alma.
sinto a sua falta, sim, apesar de só agora comprender que agistes como agistes foi porque só assim sabias agir, com teus erros como ser humano, e não como super-homem  como que eu te tinha!

peço a Deus que te tenha bem, alegre feliz, e que estejas cheio de ferramentas e a inventar como sempre o fizestes na terra!

todos os outros, que aqui ficaram, sempre se referiram a ti como uma pessoa muito boa, sempre prestes a ajudar quem fosse, a dar a tua mão, e sei que foi assim, sempre que ainda falo de ti a quem te lembra sempre me diz: era um homem muito bom. acredito que algo tirei de ti, aliás sei que sempre fui a tua filha favorita!

amo-te muito Janico e espero que, quando abale daqui te encontre logo e que venhas me receber nesse novo mundo!


feliz dia do Pai


sábado, 12 de março de 2011

O livro perdido de Nostradamus - 2012




Em 1994, a jornalista italiana Enza Massa estava na Livraria Nacional de Itália, em Roma, dirigindo uma investigação sobre textos antigos, quando entre o monte de documentos encontrou um misterioso manuscrito datado de 1629. No interior aparecia em tinta indelével o nome do autor, Michel de Notredame, conhecido como o profeta Nostradamus. Esta descoberta foi especialmente importante, visto que o livro incluía mais de oitenta ilustrações de aguarelas que o próprio maestro e profeta realizou.

Dentro das páginas do documento aparecem misteriosas e estranhas imagens, que alguns pensam que são profecias sobre o futuro. Cartas, objectos simbólicos, estandartes, velas, cruzes e inclusive uma torre a arder figuram no manuscrito. Esta descoberta suscita muitas perguntas: são estas imagens manifestações visuais dos seus quartetos, que chegam ao século XXI como alguns dizem?, como chegou este livro à biblioteca?, porque esteve escondido durante mais de 400 anos?, contém cenas tão arrepiantes que Nostradamus as escondeu deliberadamente?

O mapa de Piri Reis


A imagem é um artefato que tem deixado historiadores sem explicações desde 1929, quando foi descoberto.
O mapa – que todos os testes provavam ser autêntico, antes que você me pergunte – foi produzido no século XVI (1513, pra ser mais exato) pelo famoso almirante Piri Reis, da corte turca. O cara, que aparentemente era também cartógrafos nas horas vagas, traçou o mapa baseado em diversas coletâneas geográficas que, supõem os historiadores, ele teria achado na lendária Biblioteca de Alexandria.
A admissão de que o mapa se trata de um apanhado de outros planilhas cartográficas foi feita pelo próprio Piri Reis, em anotações encontradas com o mapa. O problema é, que outras “coletâneas” seriam essas, que aparentemente ninguém mais na época chegou a ver…? Por que elas não eram usadas como a cartografia oficial do mundo da época?
O mapa mostra com clareza e precisão o litoral oeste da África, o norte europeu, a costa Leste (e o interior) do Brasil – algo que nem os portugueses conheciam em 1513 -, e até mesmo algo que não existia
pra humanidade naquela época – a Antártica.
Aliás, opto pela grafia de “Antártica” ao invés do comumente ouvido “Antártida” porque este último não faz sentido. Antártica significa “Anti-Ártico”, ou seja, “oposto ao norte”. Não sei porque em português inventaram de substituir o C por um D na palavra. “Ártida” não existe, logo “Antártida” também não.
Mais impressionante do que a cartografia apurada do mapa, é o fato de que ele mostra a costa antártica SEM a camada de 1km de gelo que a cobre. A última vez que o pólo sul não esteve coberto de gelo foi há 6 mil anos, na última precessão axial do nosso planeta. Só após a expedição britânica-suíça de 1949 foi possível descobrir os contornos exatos da Antártica.
Como diabos Piri Reis (ou o criador do mapa que ele copiou) sabia disso?
Em 1953 a marinha turca enviou o mapa pro Departamento Naval Americano de Hidrografia. O diretor do departamento requisitou o auxílio de Arlington Mallery, um especialista em cartografia antiga.
Pra avaliar a precisão do mapa, Mallery transferiu a geometria do mapa pra um globo, usando o método de projeção que ele concluiu ter sido usado por Piri Reis. Com muita surpresa, Mallery descobriu que o mapa era PERFEITAMENTE preciso. Ele declarou que a única maneira de obter esse tipo de precisão é através de aerial surveying.
Em 1960 o professor Charles Hapgood, da Keene College, escreveu à United States Air Force pedindo uma avaliação do mapa de Piri Reis – em especial, ele queria saber o que a USAF achava da cartografia antártica ilustrada no mapa. A resposta do coronel Harold Ohmeyer foi que o mapa é realmente bastante apurado, e que não há como compreender onde esse mapa se encaixa no suposto conhecimento geográfico do século XVI. De maneira simples, o mapa simplesmente não poderia ter sido feito em 1513. O mundo conforme ilustrado pelo mapa de Piri Reis ainda não existia.
Piri Reis não era o único turco com fontes secretas, aparentemente. Em 1559, um sujeito chamado Hadji Ahmed fez um mapa que mostra o estreito de Bering, a faixa de terra que liga o Alasca à Sibéria.
Problem is, essa faixa está submersa há milhões de anos.
Quem estava fornecendo esses dados?

VAMPIRISMO eminente




“Existem lendas de vampiros desde 125aC, quando ocorreu uma das principais histórias conhecidas de vampiros. Foi uma lenda grega. Na verdade pode-se afirmar que esse tenha sido o primeiro registro por escrito, pois as origens do mito se perdem séculos e séculos atrás quando a tradição oral prevalecia. Lendas sobre vampiros se originaram no oriente e viajaram para o ocidente através da Rota da Seda para o Mediterrâneo. De lá, elas se espalharam por terras eslavas e pelas montanhas dos Carpathos. Os eslavos têm as lendas mais ricas sobre vampiros. Elas estavam originariamente mais associadas aos iranianos e à partir do século VIII é que se espalharam por terras eslavas. Quase na mesma época em que essas histórias começaram a se difundir, iniciou-se o processo de cristianização da região, e as lendas de vampiros sobreviveram como mitos muitas vezes associados ao cristianismo.

Mais tarde, os ciganos migraram para o oeste pelo norte da Índia (onde também existem um certo número de lendas sobre vampiros), e seus mitos se confundiram com os mitos dos eslavos. Os ciganos chegaram na Transilvânia pouco tempo depois de Vlad Dracula nascer em 1431. O vampiro aqui era um fantasma de uma pessoa morta, que na maioria dos casos fora uma bruxa, um mago, ou um suicida.

Vampiros eram criaturas temidas, porque matavam pessoas ao mesmo tempo em que se pareciam com elas. A única diferença era que eles não possuíam sombra, nem se refletiam em espelhos. Além disso podiam mudar sua forma para a de um morcego, os tornavam difíceis de capturar e bastante perigosos. Durante a luz do dia dormiam em seus caixões, para à noite beber sangue humano, já que os raios eram letais para eles. O método mais comum era, pela meia noite, voar por uma janela na forma de um morcego e morder a vítima no pescoço de forma que seu sangue fosse totalmente sugado. Os vampiros não podiam entrar numa casa se não fossem convidados. Mas uma vez que eram poderiam retornar quando bem entendessem. Os vampiros eslavos não eram perigosos somente porque matavam pessoas, (muitos seres humanos também faziam isso) mas também porque suas vítimas, depois de morrerem, também se transformavam em vampiros. A característica mais temida dos vampiros era o fato deles serem praticamente imortais. Apenas alguns ritos podiam matar um vampiro como por exemplo: transpassar seu coração com uma estaca, decaptá-lo ou queimar seu sangue. Esse tipo de vampiro também é o mais conhecido, por ter sido imortalizado na figura do mais famoso vampiro de todos os tempos, o Conde Drácula, de Bram Stoker. “

” Hoje em dia a figura do vampiro tem vindo a ser explorada de diversas formas por vários autores, transformando-os em guerreiros em batalhas eternas com outras criaturas, também lendárias. Há autores que ligam a figura vampirica à sedução, tornando-os terrivelmente sedutores e tentadores, utilizando essa mesma arma para caçar as suas vitimas…

Existindo até mesmo autores que contrariando as lenda mais antigas, tranformaram o terrivel e temivel vampiro numa criatura amável, amigável e boazinha e que até não caça humanos para se alimentar, mas sim animais…

Bom hoje em dia existem vampiros para todos os gostos, bons, maus, sedutores, solitários, sociáveis, etc…

O mundo vampirico consquistou e continua a consquistar muitas mentes e corações que desejam ardentemente ser um deles, pertencer a esse mundo de sedução, aventura, românce, poder e imortalidade…”

Verdade

segunda-feira, 7 de março de 2011

terça-feira, 1 de março de 2011

O SEGREDO DA NOSSA VITÓRIA

Entendo agora a frase "Jesus nos veio salvar". Por inúmeros anos me questionei, e desculpem a expressão: "que raio quer isso dizer? salvar como?"

agora, e num lapso, de segundos, vi a mensagem:

ele mostrou o que temos de passar, como ele passou, mas cada indivíduo da forma pessoal, e neste mundo, pela dor e tudo o mais que lhe está relacionado, mas que, se acreditar, ter a Fé em Deus pai, e continuar até ao fim sem desistir, chegará à Vitória!!

ele nos veio dizer que a terra é mesmo cheia de dor, desilusões, ira, inveja, preconceitos e tudo o negativo existente aqui onde estamos inseridos (planeta terra e por um motivo, cada um de nós muito forte), no entanto podemos superar isso tudo como ele nos ensinou, e ser apenas simples, e amar tudo e todos, e aceitar, aceitar como cada um é e cada coisa é, simplesmente é, e assim chegar ao nosso poder interior e à luz de Deus Pai, pois é isso que ele quer. não questionemos as nossas dores e negativismos, sejam de que forma se apresentem, pois existirá uma razão muito forte por aquilo que vivemos e fora da nossa compreensão limitada aqui neste planeta. os sinais são evidentes e estão por todo lado, mas que, depois de tudo isto viveremos na Luz.


Tarot de OSHO clik

Se gosta de ERVAS e ESPECIARIAS CLIK

Se lhe interessa a NOVA ERA Clik

quarta-feira, 30 de março de 2011

A MEDIUNIDADE - TIPOS




São vários os tipos de mediunidade, mas praticamente dividem-se em duas grandes partes:

Vamos a isso, 

1.Mediunidade de efeitos físicos

a)Médiuns sonoros – produzem pancadas, estrondos, música
b)Médiuns luminosos – Produção ce centelhas, clarões, luzes
c)Médiuns motores – Movimentação de objetos
d)Médiuns de levitação – Levantam um ser, um objeto ou a si mesmo no espaço
e)Médiuns de transporte – Levam um objeto de um lugar a outro
f)Médiuns modificadores ou plasmadores – Modificam um objeto, figura, etc Dividem-se em:
   moldagens, materialização, transfiguração, voz direta, escrita direta, curas .
g)Tiptologia – Os efeitos sonoros formam uma linguagem:
         a)Interior – pancadas no interior do objeto
         b)Bascular – movimento do objeto para dar pancadas (Tripé, pé da mesa)
         c)Alfabética – Se comunicam através do objeto
         d)Sematologia – Quando os sons, luzes, movimentos, deixam a transparecer a vontadede seguir a pessoa.

2.Mediunidade de efeitos inteligentes:
a)Médiuns intuitivos – O médium capta o pensamento dos espíritos, sem necessidade de incorporação. É preciso ter cuidado para o médium não expressar seus próprios pensamentos.
b)Médiuns videntes – quando o médium vê no campo fluídico. O médium só pode ver o que for
    permitido.
c)Médiuns de psicofonia – quando o espírito fala através do médium;
d)Médiuns de psicografia – Quando o espírito escreve através do medium. A psicografia pode ser:

1)Mecânica – O espírito pega na mão do médium e escreve o texto. Neste caso o médium não tem
    noção do que está escrevendo e escreve com a própria letra do espírito.
2)Intuitiva – O médium capta o pensamento do espírito e escreve o que ele quer comunicar.
3)Semi-mecânica – o médium sabe do assunto que o espírito está escrevendo, tem noção, mas
   quem escreve é o espírito
4)Ditada – O espírito vai ditando e o médium vai escrevendo. Neste caso o médium tem a mediunidade de audiência.
e)Médiuns sensitivos ou impressionáveis – Sentem a presença dos espíritos.
f)Médiuns audientes – Ouvem o que o espírito quer dizer.
g)Médiuns sonambúlicos – Agem de duas formas:
         1.Fatos anímicos – produzidos por seu próprio espírito
         2.Fatos espíritas – produzidos pelos espíritos.
h)Médiuns curadores – Podem curar através dos espíritos
i)Médiuns pneumatógrafos – Podem produzir a escrita direta. São raros os médiuns desta categoria.
j)Médiuns de pictografia – os que têm capacidade de desenhar através dos espíritos.
     
  Será que alguns destes tipos você possui?

  todos temos algum tipo de mediunidade, aliás todos somos seres espirituais.
   muitos de nós apenas não as desenvolvemos.






segunda-feira, 28 de março de 2011

O que é a combustão humana espontânea?


A combustão espontânea ocorre quando uma pessoa rompe em chamas por causa de uma reação química interna aparentemente não provocada por uma fonte externa de calor.


 A primeira combustão humana espontânea conhecida foi divulgada pelo anatomista dinamarquês Thomas Bartholin, em 1663, quando descreveu como uma mulher em Paris "foi reduzida a cinzas e fumaça" enquanto dormia. O colchão de palha onde ela estava deitada não foi danificado pelo fogo.

Em 1673, um francês chamado Jonas Dupont, publicou uma coleção de casos de combustão espontânea na sua obra "De Incendiis Corporis Humani Spontaneis".


As centenas de casos de combustão espontânea ocorridas desde aquela época tiveram uma característica comum: a vítima sempre era consumida quase completamente pelas chamas, usualmente dentro da própria residência, e os médicos legistas presentes relatavam ter sentido cheiro de uma fumaça adocicada nos cômodos onde os eventos tinham ocorrido.


 A peculiaridade que os corpos carbonizados apresentavam era o fato das extremidades terem permanecido intactas. Ainda que o dorso e cabeça tivessem sido carbonizados de forma irreconhecível, as mãos, pés e/ou parte das pernas não tinham se queimado. Além disso, o cômodo onde o corpo fora encontrado mostrava pouco ou nenhum sinal de fogo, salvo por um pequeno resíduo que tivesse ficado na mobília ou nas paredes. 


Em raros casos, os órgãos internos da vítima permaneciam intactos, enquanto a parte externa era carbonizada.
Nem todas as vítimas de combustão humana espontânea eram simplesmente consumidas pelas chamas. Algumas desenvolviam estranhas queimaduras no corpo, embora não houvesse nenhuma razão para isso, ou emanavam fumaça sem que existisse fogo por perto. Nem todos os queimados sucumbiam: uma pequena porcentagem de pessoas que tinham passado pela combustão espontânea sobrevivia. 

Alguns casos: 
Em 2008 um homem polonês, Mieczyslaw Jasinski, 55, aparentemente pegou fogo enquanto pedalava.

Ele pulou da bicicleta e rolou no chão tentando apagar as chamas, mas sofreu queimaduras de segundo grau nas pernas, costas e barriga.
Transeuntes o viram deitado ao lado da estrada em Koroszczyn, ainda com fumaça nos restos esfarrapados das calças e gemendo de dor.
Um porta-voz da polícia disse: "Testemunhas disseram que ele era uma tocha flamejante humana pedalando pela estrada".
Uma hipótese é a de que o fogo poderia ter sido causada por uma reação entre o suor, o material sintético em suas calças, e o atrito.





A viúva Maru Reeser era uma mulher gorda, de 77 anos, que vivia sossegadamente numa modesta mas agradável habitação de Sampetersburgo, Florida. Na manhã de 2 de Julho de 1951, chegou um telegrama para ela. A senhoria, que vivia no mesmo edifício, tentou entregar-lho, mas não recebeu resposta de Mrs. Reeser. Experimentou rodar a maçaneta da porta, mas esta estava tão quente ao toque, que a fez soltar um grito de dor.
Havia dois pintores a trabalhar ali perto e a senhoria chamou-os e pediu-lhes que arrombassem a porta. Os homens meteram-lhe os ombros e, com um estalar de madeira, a porta abriu-se, mas tiveram todos de recuar ante uma onda de calor que parecia provir de uma fornalha. Porém, quando, momentos depois, entraram cautelosamente na habitação, não havia sinais do inferno de chamas que esperavam encontrar, tudo o que puderam ver foi uma fraca chama lambendo a parede divisória que os separava de pequena cozinha do apartamento.
Apagaram-na com facilidade e espreitaram para a cozinha.
A proprietária da casa esperava ver a Mrs. Reeser, talvez adormecida na sua cadeira de braços, mas o que restava da cadeira eram apenas algumas molas dos estofos... e de Mrs.
Reeser alguns ossos irreconhecíveis e carbonizados, um crânio reduzido a metade do seu tamanho original por causa do intenso calor e uma única chinela de cetim com um pé cuja a perna ardera até ao tornozelo...
Os utensílios plásticos que se encontravam na cozinha haviam derretido e um espalho estilhaçara-se com o calor. No entanto, todos os outros sinais demonstrativos de que houvera um fogo limitavam-se a uma pequena área de soalho chamuscado, pois até um jornal que se achava ali perto estava absolutamente intacto.
Num inquérito oficial levado a efeito sobre a morte de Mrs Reeser, os especialistas confessaram-se inteiramente perplexos: as chamas que lhe consumiram o corpo atingiram uma temperatura superior aos 1300 graus centígrados que eram necessários para incinerar os corpos no crematório da cidade, mas o fogo não alastrara a mais do que alguns centímetros em volta do corpo da velha senhora. Não fora encontrada qualquer causa para o incêndio e a sugestão da Polícia de que Mrs. Reeser adormecera enquanto fumava e pegara fogo às roupas
foi ridicularizada no tribunal pelo patologista.
Os especialistas admitiram a derrota e a única alternativa era o de aceitar um dos mais estranhos e mais discutidos fenómenos de todos os tempos: a combustão espontânea, a súbita irrupção de chamas num corpo, durante a qual, por vezes nem sequer as roupas são afectadas.

terça-feira, 22 de março de 2011

Ouija

AVISO IMPORTANTE: 

Este tabuleiro é um instrumento muito perigoso e deve ser encarado com o devido respeito. Este artigo serve apenas de informação relativo ao mesmo e não no intuito de sua utilização. A maioria das pessoas que o utilizou inadquadamente e sem experiência, teve e tem graves problemas na sua vida, a todos os níveis. Usá-lo apenas quando se tem experiência grande e se tem grande protecção espiritual, e apenas quando fôr estritamente necessário, e apenas para ajuda de alguém!!




No filme O Exorcista, uma rapariga é possuída após brincar com um tabuleiro de Ouija, um quadro de plástico ou de madeira, com as letras do alfabeto e números e algumas respostas básicas, como sim ou não. Ao se perguntar coisas ao tabuleiro, espíritos fazem mover um ponteiro ou um copo e apontam as respostas.
 
Nos anos 60, muitas pessoas tornaram-se obcecadas pelos tabuleiros de Ouija, a ponto de fazer suas vendas crescerem mais do que os mais famosos jogos do momento.

Os tabuleiros de Ouija foram desenvolvidos originalmente nos Estados Unidos por William e Isaac Fuld por volta de 1900, adaptados de uma versão europeia de 1850.


Este tabuleiro é um instrumento paranormal e deve ser encarado com o devido respeito, sendo talvez o mais controverso método de comunicação com os espíritos, principalmente porque pode ser usado por qualquer um sem qualquer preparo ou cuidado especial. Assim, seu uso não é recomendado, pois pode provocar fenómenos mediúnicos sem a presença de um médium experiente.


Um outro factor que desaconselha o uso do tabuleiro de Ouija é que os mesmos podem colocar um utilizador desprevenido em contacto directo com espíritos de baixo padrão moral, pois são estes que se apressam em atender aos chamados dos desavisados e descrentes.


Normalmente estes, no início, fornecem informações correctas que podem ser confirmadas. Uma vez estabelecido um elo de confiança, passam a zombar do utilizador do tabuleiro, dizendo coisas sobre o futuro que podem comprometer sua tranquilidade.


O uso do tabuleiro de Ouija deve ser feito no mínimo por duas pessoas, reunidas numa mesa onde todos possam estar próximos.


Os utilizadores devem então colocar o dedo levemente sobre o ponteiro e convidar um espírito para tomar parte na sessão.


A partir daí devem fazer-se as perguntas ao espírito de uma maneira repetida e vagarosa. Se algum espírito atender ao chamamento, o ponteiro mover-se-á lentamente letra por letra, até formar as palavras e a resposta.


Muitos caçadores de fantasmas crêem que o ponteiro se move pela força dos presentes combinadas com a do espírito que se apresenta, quer seja ele bom ou mau.


Através dos anos, o tabuleiro de Ouija tem sido associado a um instrumento do Mal, especialmente por pais e grupos religiosos que afirmam que os jovens ficaram "possuídos" após o seu uso. Aparentemente, espíritos mal-intencionados que se fazem passar por bons espíritos têm causado a possessão de crianças e danos emocionais em adultos (até mesmo o suicídio) que usam o tabuleiro de Ouija.


Existem muitos casos onde as pessoas acabam por ficar obcecadas pelo uso do tabuleiro, tornando-se dependentes dele para qualquer decisão que venham a tomar.

 

Regras Para o Uso de Ouija


- Nunca inicie uma sessão sozinho. São necessários no mínimo duas pessoas.

- Nunca permita que os espíritos levem o ponteiro para as extremidades do tabuleiro de forma que possam sair dele dessa forma. É assim que ocorre a possessão.

- Se o ponteiro se mover para os quatro cantos do tabuleiro significa que o espírito contactado é mau.

-  Se a sessão for numa mesa ou local onde o tabuleiro fique elevado: se o ponteiro cair ao chão, o espírito é perdido.

- Se o ponteiro apontar o número oito repetidamente, um espírito mau está no controle do tabuleiro.

- Se desejar contactar um mau espírito, vire a tábua com as letras na posição invertida e utilize-a assim.

- O tabuleiro deve ser fechado correctamente após a sessão, ou o espírito pode revoltar-se e assombrar os utilizadores.

- Nunca use o tabuleiro de Ouija quando estiver doente, enfraquecido ou sobre o efeito de alcool ou drogas, tendo em vista que estas situações o mantém vulnerável à possessão.

- Não fazer do uso do tabuleiro de Ouija uma rotina. Os espíritos às vezes cativam o participante ao ponto de que o contacto se torne um vício.

- Os espíritos contactados através do tabuleiro tentarão ganhar a sua confiança através de mentiras. Por exemplo: um mau espírito pode alegar ser bom, ganhando assim a sua confiança e trazendo-lhe mal posteriormente.

- Procure manter contacto sempre de forma respeitosa e só convide para as sessões pessoas de confiança, seguras e que o farão seriamente. Nunca irrite o espírito ou lhe faça perguntas com ironia.

- Antes de sair ou mesmo de entrar numa sessão, peça a permissão do espírito. Caso contrário, estará sujeito à possessão pelo mesmo.

- Nunca use o Ouija em cemitérios ou locais aonde houveram mortes brutais. Isto pode trazer maus espíritos para o tabuleiro.

- Às vezes, um mau espírito pode habitar permanentemente um tabuleiro. Quando isso ocorrer, não se poderá manter contacto com outros espíritos além dele até que ele decida sair.

- Se seu ponteiro for de vidro, limpe-o antes e depois de cada sessão, de forma que nenhum espírito possa entrar ali. Para isso, passe-o sobre uma vela acesa.

- Tabuleiros de Ouija que são deitados fora incorrectamente libertam diversos espíritos que voltarão para assombrar o seu dono.

- Nunca empreste seu tabuleiro a ninguém. Use-o com exclusividade. Se necessário, faça seu próprio e recomende aos colegas que lhe pedem o seu emprestado que façam o mesmo.

- Nunca queime um tabuleiro de Ouija. Se o fizer, haverá uma manifestação do tabuleiro. Pode ser um som desconhecido ou a aparição de algum espírito. Depois de presenciar a manifestação, terá menos de trinta e seis horas de vida.

- Se colocar  junto do tabuleiro uma moeda de prata pura, os espíritos maus serão incapazes de manter contacto.

- Nunca deixe o ponteiro sozinho sobre o tabuleiro se não o estiver a utilizar. Se o espírito levá-lo para fora do tabuleiro, estará liberto.

- Às vezes maus espíritos pedirão aos elementos femininos para fazerem gestos ou executarem acções obscenas. Ignore-os. Os demais participantes jamais devem rir ou irritar-se nestas situações.

- Evite perguntar sobre assuntos que se referem à sua religião e não faça perguntas a respeito do futuro.


O tabuleiro não necessita propriamente de ter um formato rectangular, muitos tabuleiros de Ouija são em formato circular.

Em vez do ponteiro, pode utilizar uma moeda ou um copo de vidro, sendo este último não aconselhavel devido ao facto do espírito poder vingar-se utilizando o copo, precisamente por este ser de vidro.

Faça o que fizer, NUNCA peça a um espírito que se manifeste em si ou em outras pessoas em seu redor, acima de tudo mostre respeito e não brinque com a situação.
 

 

sábado, 19 de março de 2011

PA TI PAI




Dia do Pai!

o meu já não está aqui comigo, e já nem sei Há quanto tempo se foi..., para onde foi...
a última vez que o vi estava ausente em alma, só o seu corpo, frio, mas senti-o ao pé de mim, vivo! despedi-me de ti, "adeus Janico", era como o chamava, e sei que com ele foi um bocado da minha alma.
sinto a sua falta, sim, apesar de só agora comprender que agistes como agistes foi porque só assim sabias agir, com teus erros como ser humano, e não como super-homem  como que eu te tinha!

peço a Deus que te tenha bem, alegre feliz, e que estejas cheio de ferramentas e a inventar como sempre o fizestes na terra!

todos os outros, que aqui ficaram, sempre se referiram a ti como uma pessoa muito boa, sempre prestes a ajudar quem fosse, a dar a tua mão, e sei que foi assim, sempre que ainda falo de ti a quem te lembra sempre me diz: era um homem muito bom. acredito que algo tirei de ti, aliás sei que sempre fui a tua filha favorita!

amo-te muito Janico e espero que, quando abale daqui te encontre logo e que venhas me receber nesse novo mundo!


feliz dia do Pai


sábado, 12 de março de 2011

O livro perdido de Nostradamus - 2012




Em 1994, a jornalista italiana Enza Massa estava na Livraria Nacional de Itália, em Roma, dirigindo uma investigação sobre textos antigos, quando entre o monte de documentos encontrou um misterioso manuscrito datado de 1629. No interior aparecia em tinta indelével o nome do autor, Michel de Notredame, conhecido como o profeta Nostradamus. Esta descoberta foi especialmente importante, visto que o livro incluía mais de oitenta ilustrações de aguarelas que o próprio maestro e profeta realizou.

Dentro das páginas do documento aparecem misteriosas e estranhas imagens, que alguns pensam que são profecias sobre o futuro. Cartas, objectos simbólicos, estandartes, velas, cruzes e inclusive uma torre a arder figuram no manuscrito. Esta descoberta suscita muitas perguntas: são estas imagens manifestações visuais dos seus quartetos, que chegam ao século XXI como alguns dizem?, como chegou este livro à biblioteca?, porque esteve escondido durante mais de 400 anos?, contém cenas tão arrepiantes que Nostradamus as escondeu deliberadamente?

O mapa de Piri Reis


A imagem é um artefato que tem deixado historiadores sem explicações desde 1929, quando foi descoberto.
O mapa – que todos os testes provavam ser autêntico, antes que você me pergunte – foi produzido no século XVI (1513, pra ser mais exato) pelo famoso almirante Piri Reis, da corte turca. O cara, que aparentemente era também cartógrafos nas horas vagas, traçou o mapa baseado em diversas coletâneas geográficas que, supõem os historiadores, ele teria achado na lendária Biblioteca de Alexandria.
A admissão de que o mapa se trata de um apanhado de outros planilhas cartográficas foi feita pelo próprio Piri Reis, em anotações encontradas com o mapa. O problema é, que outras “coletâneas” seriam essas, que aparentemente ninguém mais na época chegou a ver…? Por que elas não eram usadas como a cartografia oficial do mundo da época?
O mapa mostra com clareza e precisão o litoral oeste da África, o norte europeu, a costa Leste (e o interior) do Brasil – algo que nem os portugueses conheciam em 1513 -, e até mesmo algo que não existia
pra humanidade naquela época – a Antártica.
Aliás, opto pela grafia de “Antártica” ao invés do comumente ouvido “Antártida” porque este último não faz sentido. Antártica significa “Anti-Ártico”, ou seja, “oposto ao norte”. Não sei porque em português inventaram de substituir o C por um D na palavra. “Ártida” não existe, logo “Antártida” também não.
Mais impressionante do que a cartografia apurada do mapa, é o fato de que ele mostra a costa antártica SEM a camada de 1km de gelo que a cobre. A última vez que o pólo sul não esteve coberto de gelo foi há 6 mil anos, na última precessão axial do nosso planeta. Só após a expedição britânica-suíça de 1949 foi possível descobrir os contornos exatos da Antártica.
Como diabos Piri Reis (ou o criador do mapa que ele copiou) sabia disso?
Em 1953 a marinha turca enviou o mapa pro Departamento Naval Americano de Hidrografia. O diretor do departamento requisitou o auxílio de Arlington Mallery, um especialista em cartografia antiga.
Pra avaliar a precisão do mapa, Mallery transferiu a geometria do mapa pra um globo, usando o método de projeção que ele concluiu ter sido usado por Piri Reis. Com muita surpresa, Mallery descobriu que o mapa era PERFEITAMENTE preciso. Ele declarou que a única maneira de obter esse tipo de precisão é através de aerial surveying.
Em 1960 o professor Charles Hapgood, da Keene College, escreveu à United States Air Force pedindo uma avaliação do mapa de Piri Reis – em especial, ele queria saber o que a USAF achava da cartografia antártica ilustrada no mapa. A resposta do coronel Harold Ohmeyer foi que o mapa é realmente bastante apurado, e que não há como compreender onde esse mapa se encaixa no suposto conhecimento geográfico do século XVI. De maneira simples, o mapa simplesmente não poderia ter sido feito em 1513. O mundo conforme ilustrado pelo mapa de Piri Reis ainda não existia.
Piri Reis não era o único turco com fontes secretas, aparentemente. Em 1559, um sujeito chamado Hadji Ahmed fez um mapa que mostra o estreito de Bering, a faixa de terra que liga o Alasca à Sibéria.
Problem is, essa faixa está submersa há milhões de anos.
Quem estava fornecendo esses dados?

VAMPIRISMO eminente




“Existem lendas de vampiros desde 125aC, quando ocorreu uma das principais histórias conhecidas de vampiros. Foi uma lenda grega. Na verdade pode-se afirmar que esse tenha sido o primeiro registro por escrito, pois as origens do mito se perdem séculos e séculos atrás quando a tradição oral prevalecia. Lendas sobre vampiros se originaram no oriente e viajaram para o ocidente através da Rota da Seda para o Mediterrâneo. De lá, elas se espalharam por terras eslavas e pelas montanhas dos Carpathos. Os eslavos têm as lendas mais ricas sobre vampiros. Elas estavam originariamente mais associadas aos iranianos e à partir do século VIII é que se espalharam por terras eslavas. Quase na mesma época em que essas histórias começaram a se difundir, iniciou-se o processo de cristianização da região, e as lendas de vampiros sobreviveram como mitos muitas vezes associados ao cristianismo.

Mais tarde, os ciganos migraram para o oeste pelo norte da Índia (onde também existem um certo número de lendas sobre vampiros), e seus mitos se confundiram com os mitos dos eslavos. Os ciganos chegaram na Transilvânia pouco tempo depois de Vlad Dracula nascer em 1431. O vampiro aqui era um fantasma de uma pessoa morta, que na maioria dos casos fora uma bruxa, um mago, ou um suicida.

Vampiros eram criaturas temidas, porque matavam pessoas ao mesmo tempo em que se pareciam com elas. A única diferença era que eles não possuíam sombra, nem se refletiam em espelhos. Além disso podiam mudar sua forma para a de um morcego, os tornavam difíceis de capturar e bastante perigosos. Durante a luz do dia dormiam em seus caixões, para à noite beber sangue humano, já que os raios eram letais para eles. O método mais comum era, pela meia noite, voar por uma janela na forma de um morcego e morder a vítima no pescoço de forma que seu sangue fosse totalmente sugado. Os vampiros não podiam entrar numa casa se não fossem convidados. Mas uma vez que eram poderiam retornar quando bem entendessem. Os vampiros eslavos não eram perigosos somente porque matavam pessoas, (muitos seres humanos também faziam isso) mas também porque suas vítimas, depois de morrerem, também se transformavam em vampiros. A característica mais temida dos vampiros era o fato deles serem praticamente imortais. Apenas alguns ritos podiam matar um vampiro como por exemplo: transpassar seu coração com uma estaca, decaptá-lo ou queimar seu sangue. Esse tipo de vampiro também é o mais conhecido, por ter sido imortalizado na figura do mais famoso vampiro de todos os tempos, o Conde Drácula, de Bram Stoker. “

” Hoje em dia a figura do vampiro tem vindo a ser explorada de diversas formas por vários autores, transformando-os em guerreiros em batalhas eternas com outras criaturas, também lendárias. Há autores que ligam a figura vampirica à sedução, tornando-os terrivelmente sedutores e tentadores, utilizando essa mesma arma para caçar as suas vitimas…

Existindo até mesmo autores que contrariando as lenda mais antigas, tranformaram o terrivel e temivel vampiro numa criatura amável, amigável e boazinha e que até não caça humanos para se alimentar, mas sim animais…

Bom hoje em dia existem vampiros para todos os gostos, bons, maus, sedutores, solitários, sociáveis, etc…

O mundo vampirico consquistou e continua a consquistar muitas mentes e corações que desejam ardentemente ser um deles, pertencer a esse mundo de sedução, aventura, românce, poder e imortalidade…”

Verdade

terça-feira, 1 de março de 2011

O SEGREDO DA NOSSA VITÓRIA

Entendo agora a frase "Jesus nos veio salvar". Por inúmeros anos me questionei, e desculpem a expressão: "que raio quer isso dizer? salvar como?"

agora, e num lapso, de segundos, vi a mensagem:

ele mostrou o que temos de passar, como ele passou, mas cada indivíduo da forma pessoal, e neste mundo, pela dor e tudo o mais que lhe está relacionado, mas que, se acreditar, ter a Fé em Deus pai, e continuar até ao fim sem desistir, chegará à Vitória!!

ele nos veio dizer que a terra é mesmo cheia de dor, desilusões, ira, inveja, preconceitos e tudo o negativo existente aqui onde estamos inseridos (planeta terra e por um motivo, cada um de nós muito forte), no entanto podemos superar isso tudo como ele nos ensinou, e ser apenas simples, e amar tudo e todos, e aceitar, aceitar como cada um é e cada coisa é, simplesmente é, e assim chegar ao nosso poder interior e à luz de Deus Pai, pois é isso que ele quer. não questionemos as nossas dores e negativismos, sejam de que forma se apresentem, pois existirá uma razão muito forte por aquilo que vivemos e fora da nossa compreensão limitada aqui neste planeta. os sinais são evidentes e estão por todo lado, mas que, depois de tudo isto viveremos na Luz.


Caclule seu bioritmo - CLICK

TAROT DA CRUZ - Clik P/JOGAR

DIVULGANDO O LIVRO DE MARIA ALICE CERQUEIRA

Livro: "DOIS JOVENS EM BUSCA DA FELICIDADE " de uma amiga visite seu blog- clique na imagem

Livros grátis para download - todos os géneros

Blog Ebooks Grátis

Reflexão surpresa - clik

Reflexão surpresa - clik
de: SIMONE: Auto-ajuda

Acenda a sua vela

Acenda a sua vela
clik na imagem: