segunda-feira, 18 de julho de 2011

revolta



revoltada, e com dor, dentro, choro, 


e em cada lágrima, sinto-me,


revoltada comigo mesma, desde sempre, desde que me conheço, de pequenina,


revoltada, por sentir assim, como me sinto

sempre desiludida com o que se me apresenta


com o que vejo neste mundo que até ora vivi, 

e penso, deliro 


talvez acertando


que aqui estou porque quiz


porque decidi algures, num outro tempo que reconheço


mas não conheço, aqui, onde me encontro


e procuro no silêncio


algo que me diga, que faço aqui, porque vim


se não me lembro,


da força que senti para aqui abarcar


para desejar isto tudo, que até ora vivi


e peço a alguém a algo que não conheço, e chamo Deus


que me levante, me leve


deste mundo, porque aqui não sou


não consegui ficar em pé nas montanhas 


e navegar nos mares revoltados da vida 

e que não me deixa ser eu, apenas ...

a pequenina luz que buscou fora


e agora dentro,

e sentir minha alma abatida, 


e meu coração cansado 


e as preocupações surgem 


e me retiram de mim, 


de tudo aquilo que possa um dia ser, ter sido, e não consegui, 


aqui, onde me encontro,


e me falta as forças


para almejar o que um dia, em seu tempo


decidi ... alcançar, quando aqui vim ..

2 comentários:

Vera Lúcia disse...

Olá ANALUZ,
Texto profundo.
A angústia de sentir que não cumpriu ainda a tarefa a que se propôs antes de aqui chegar. Mas tudo tem um tempo. E Deus nos dá muitas oportunidades.

ANALUZ,
Ofereço-lhe o "Selo Carisma", que ganhei da Lena, do blog Amadeirado.
O selo encontra-se no meu espaço especial de selos, cujo endereço é:
(http://selosmimosecarinhos.blogspot.com). Espero que goste. É só pegar.

Beijos.

Luar disse...

Um grito de dor no silêncio!

Meu carinho

Tarot de OSHO clik

Se gosta de ERVAS e ESPECIARIAS CLIK

Se lhe interessa a NOVA ERA Clik

segunda-feira, 18 de julho de 2011

revolta



revoltada, e com dor, dentro, choro, 


e em cada lágrima, sinto-me,


revoltada comigo mesma, desde sempre, desde que me conheço, de pequenina,


revoltada, por sentir assim, como me sinto

sempre desiludida com o que se me apresenta


com o que vejo neste mundo que até ora vivi, 

e penso, deliro 


talvez acertando


que aqui estou porque quiz


porque decidi algures, num outro tempo que reconheço


mas não conheço, aqui, onde me encontro


e procuro no silêncio


algo que me diga, que faço aqui, porque vim


se não me lembro,


da força que senti para aqui abarcar


para desejar isto tudo, que até ora vivi


e peço a alguém a algo que não conheço, e chamo Deus


que me levante, me leve


deste mundo, porque aqui não sou


não consegui ficar em pé nas montanhas 


e navegar nos mares revoltados da vida 

e que não me deixa ser eu, apenas ...

a pequenina luz que buscou fora


e agora dentro,

e sentir minha alma abatida, 


e meu coração cansado 


e as preocupações surgem 


e me retiram de mim, 


de tudo aquilo que possa um dia ser, ter sido, e não consegui, 


aqui, onde me encontro,


e me falta as forças


para almejar o que um dia, em seu tempo


decidi ... alcançar, quando aqui vim ..

2 comentários:

Vera Lúcia disse...

Olá ANALUZ,
Texto profundo.
A angústia de sentir que não cumpriu ainda a tarefa a que se propôs antes de aqui chegar. Mas tudo tem um tempo. E Deus nos dá muitas oportunidades.

ANALUZ,
Ofereço-lhe o "Selo Carisma", que ganhei da Lena, do blog Amadeirado.
O selo encontra-se no meu espaço especial de selos, cujo endereço é:
(http://selosmimosecarinhos.blogspot.com). Espero que goste. É só pegar.

Beijos.

Luar disse...

Um grito de dor no silêncio!

Meu carinho

Caclule seu bioritmo - CLICK

TAROT DA CRUZ - Clik P/JOGAR

DIVULGANDO O LIVRO DE MARIA ALICE CERQUEIRA

Livro: "DOIS JOVENS EM BUSCA DA FELICIDADE " de uma amiga visite seu blog- clique na imagem

Livros grátis para download - todos os géneros

Blog Ebooks Grátis

Reflexão surpresa - clik

Reflexão surpresa - clik
de: SIMONE: Auto-ajuda

Acenda a sua vela

Acenda a sua vela
clik na imagem: