quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O MEDO - O nosso Inimigo Nº. 1


Todo o ser vivo, sem exclusão, sente medo! É um sentimento inato, presente em todas as espécies animais. Se está presente no íntimo de todas as espécies, incluindo na espécie humana é porque detém uma função específica nos organismos. Proteger-nos em situações que possam colocar-nos em perigo, servindo de mecanismo de defesa e sobrevivência.
No entanto, no ser humano ultrapassou largamente essa função protectora! Tudo começou há longo tempo atrás… alguns, apercebendo-se do poder que esse sentimento possuía começou a usá-lo no intuito de controlar outras pessoas, inculcando-lhes medo de diversas formas, aterrorizando-as de forma a poder exercer o seu poder sobre elas. Surgiu então igreja e com ela um Deus vingativo, condenativo, impositivo, um Deus que clamava que se não cumpríssemos o que ele ordenava, o nosso destino era o "Inferno"! Deus esse que apesar de tais castigos nos "amava"!! Criou-se um Deus à imagem humana, com características humanas. O medo foi um grande instrumento de doutrina moral. Fomentou-se o medo do da impureza, do castigo, da culpa. Como resultado as pessoas sofriam de “escrúpulos morais”, sentindo-se esmagadas pelo medo de pecar.
Surgiram então as perseguições, aterrorizando as pessoas de vários modos, alguns fazendo-se sentir, incrivelmente, até à data de hoje. De geração em geração esses medos foram sendo transmitidos até nós, através do nossos pais, inconscientemente, e eles através dos seus pais, e assim decrescendo sucessivamente.
As pessoas começaram a ter medo de si próprias! sentindo dentro de si tudo aquilo que era condenado, em vez de aceitarem esses sentimentos como inerentes ao ser humano, começaram  a considerá-los como impuros, imorais, causando-lhes frustrações, gerando conflitos interiores, e gerando mais medo, cada vez mais medo dentro de si!! O medo começou a ter raízes cada vez mais profundas no ser humano, e essas raízes cada vez mais se foram arreigando na consciência humana.
Sentimentos negativos controlam-nos, originando desequilíbrios de toda a ordem, mais nuns que noutros, mas todos os sentimos, em maior ou menor grau. É fundamental e  urgente começar a enfrentá-los, encará-los de frente e não fugir deles, compreendê-los de forma a que venham ao de cima para serem liberados, para que cada um possa viver em segurança, gozar o melhor possível do seu direito natural de viver, em plenitude, sem prejudicar a si e aos outros.
Por: Analuz




Sem comentários:

Tarot de OSHO clik

Se gosta de ERVAS e ESPECIARIAS CLIK

Se lhe interessa a NOVA ERA Clik

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O MEDO - O nosso Inimigo Nº. 1


Todo o ser vivo, sem exclusão, sente medo! É um sentimento inato, presente em todas as espécies animais. Se está presente no íntimo de todas as espécies, incluindo na espécie humana é porque detém uma função específica nos organismos. Proteger-nos em situações que possam colocar-nos em perigo, servindo de mecanismo de defesa e sobrevivência.
No entanto, no ser humano ultrapassou largamente essa função protectora! Tudo começou há longo tempo atrás… alguns, apercebendo-se do poder que esse sentimento possuía começou a usá-lo no intuito de controlar outras pessoas, inculcando-lhes medo de diversas formas, aterrorizando-as de forma a poder exercer o seu poder sobre elas. Surgiu então igreja e com ela um Deus vingativo, condenativo, impositivo, um Deus que clamava que se não cumpríssemos o que ele ordenava, o nosso destino era o "Inferno"! Deus esse que apesar de tais castigos nos "amava"!! Criou-se um Deus à imagem humana, com características humanas. O medo foi um grande instrumento de doutrina moral. Fomentou-se o medo do da impureza, do castigo, da culpa. Como resultado as pessoas sofriam de “escrúpulos morais”, sentindo-se esmagadas pelo medo de pecar.
Surgiram então as perseguições, aterrorizando as pessoas de vários modos, alguns fazendo-se sentir, incrivelmente, até à data de hoje. De geração em geração esses medos foram sendo transmitidos até nós, através do nossos pais, inconscientemente, e eles através dos seus pais, e assim decrescendo sucessivamente.
As pessoas começaram a ter medo de si próprias! sentindo dentro de si tudo aquilo que era condenado, em vez de aceitarem esses sentimentos como inerentes ao ser humano, começaram  a considerá-los como impuros, imorais, causando-lhes frustrações, gerando conflitos interiores, e gerando mais medo, cada vez mais medo dentro de si!! O medo começou a ter raízes cada vez mais profundas no ser humano, e essas raízes cada vez mais se foram arreigando na consciência humana.
Sentimentos negativos controlam-nos, originando desequilíbrios de toda a ordem, mais nuns que noutros, mas todos os sentimos, em maior ou menor grau. É fundamental e  urgente começar a enfrentá-los, encará-los de frente e não fugir deles, compreendê-los de forma a que venham ao de cima para serem liberados, para que cada um possa viver em segurança, gozar o melhor possível do seu direito natural de viver, em plenitude, sem prejudicar a si e aos outros.
Por: Analuz




Sem comentários:

Caclule seu bioritmo - CLICK

TAROT DA CRUZ - Clik P/JOGAR

DIVULGANDO O LIVRO DE MARIA ALICE CERQUEIRA

Livro: "DOIS JOVENS EM BUSCA DA FELICIDADE " de uma amiga visite seu blog- clique na imagem

Livros grátis para download - todos os géneros

Blog Ebooks Grátis

Reflexão surpresa - clik

Reflexão surpresa - clik
de: SIMONE: Auto-ajuda

Acenda a sua vela

Acenda a sua vela
clik na imagem: