sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O medo das doenças



Para quem sofre desse mal sabe como é aterrador qualquer sintoma desagradável no nosso corpo! A mente começa a engendrar possíveis doenças, e consequente, imaginamos as mais aterradoras, chegando mesmo ao ponto de imaginarmos o nosso fim. Com a mente ocupada com estes pensamentos a ansiedade aumenta e, muitas das vezes, só tal facto piora os sintomas sentidos que, e na maioria das vezes não são  mais que transtornos corporais passageiros e comuns!
Tecnicamente a esse medo dá-se o nome de hipocondria.
“A hipocondria, também conhecida por nosomania, é um estado psíquico que se caracteriza pela crença infundada de se padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, à descrença nos diagnósticos médicos, preocupação e auto-observação constante do corpo. A hipocondria pode vir associada ao transtorno obsessivo-compulsivo e à ansiedade.”
A minha experiência começou quando a minha mãe adoeceu. Diagnosticaram-lhe um cancro. Até aí via a vida como infinita, nem sequer  parava para pensar nesse assunto. Mas quando vi a minha mãe sofrer e a dor que senti quando a perdi transtornaram-me de tal forma que esse medo começou a fazer parte da minha vida.
Começou com umas picadas no meu seio. Ao tocar senti algo duro e o tormento começou. Os pensamentos de que poderia ser algo que me fizesse sofrer e mesmo tirar-me a liberdade e a vida, criou ansiedade, angústia. Depois de muito sofrer em silêncio consegui coragem para consultar um médico, e após uma mamografia com um resultado nada anormal, mesmo com o resultado nas mãos, continuava a acreditar que estava doente classificando na minha mente todas as hipóteses de erro médico. Extenuante… Com o passar do tempo a mente vai aquietando, até aparecer outro sintoma. Já passaram alguns anos e repeti mamografias, assim como outros exames médicos, mas o medo continua dentro de mim à espreita. Entra no meu mundo imaginário de doenças e são catalogadas, usando como dicionário a internet. È deveras difícil viver assim, e o mais difícil é não encontrar compreensão nas outras pessoas.
A hipocondria é um medo que deve ter acompanhamento médico. Se assim se sente não o descure! Mas não espere resultados cem por cento.
De onde vem esse medo? Hereditariedade?... personalidade?...disturbio mental?..., Quem sabe? A medicina actual apesar de estarmos no ano 2010, ainda não conseguiu desvendar o mecanismo mais importante do ser humano – a mente –.
Só sei que a solução está dentro de mim mesma, que necessito aprofundar a minha busca interior, apesar de arranjar desculpas inconscientes para não o fazer. E os dias vão passando… e o medo me persegue!! 


Por:Analuz


5 comentários:

Anónimo disse...

Como a compreendo.É um processo muito doloroso. Só quem passa por ele. Um medo que nos impede de viver em pleno e saborear a vida!

O meu processo começou com um acidente de carro que tive. Felizmente não sofri nada de grave. Até lá também achava que era imortal. A partir desse dia tudo mudou!Foi o despertar dos medos!

Obrigada pelas suas palavras foram de grande valor para mim.

Desejo-lhe muita força e partilho da sua opinião, é um processo indivudual de busca interior mas acredito qe vamos conseguir, todos os dias é mais um passo na nossa caminhada.

Bem haja.

Anónimo disse...

A minha sogra,que era uma mulher franzina de aspecto,mas muito sábia,dizia: -"o medo é do tamanho que a gente o faz"....
Sei,que não é fácil,mas podemos e devemos ultrapassar os nossos medos interiores,passando por uma alteração dos pensamentos,e mudando de padrão......e, acima de tudo,abrir o nosso coração elibertarmo-nos dos medos,da culpa e do julgamento.....
E AMAR, AMAR MESMO,LIVREMENTE!

Anónimo disse...

Ola,adorei ler este texto,me faz sentir um pouco tranquila,ahh como eu sofro com medo de doenças,quando sara uma vem a outro,sofro muito calada por que quando resolvi falar todos me criticaram,sofro muito com isso!!!!

Anónimo disse...

O texto é realmente muito interessante e me identifiquei muito com ele. Sou farmacêutico e diariamente estou com pessoas enfermas e a cada dia tenho mais dificuldade de interagir com os pacientes. Vivo em um misto de ansiedade e angústia. Desenvolvo sintomas de várias doenças simples e extremamente complexas como câncer e outras. E mesmo que exames me provem o contrário continuo a acreditar em minha paranóias. É bom saber que não estou sozinho nessa. Tem um remédio promissor chamado "Clomipramida" que talvez nos ajude. Abraço.

Anónimo disse...

A fé da gente deve ser maior que o medo. Nao devemos esquecer que nao estamos sós e que Deus e os espíritos de luz estao sempre presentes nos auxiliando. Viemos a este mundo para ser felizes e nao para sofrer. Quem disse que Deus quer que a gente sofra? Ele nos quer saudáveis e felizes para que possamos cumprir a nossa missao da forma melhor possível.
Seja feliz!

Tarot de OSHO clik

Se gosta de ERVAS e ESPECIARIAS CLIK

Se lhe interessa a NOVA ERA Clik

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O medo das doenças



Para quem sofre desse mal sabe como é aterrador qualquer sintoma desagradável no nosso corpo! A mente começa a engendrar possíveis doenças, e consequente, imaginamos as mais aterradoras, chegando mesmo ao ponto de imaginarmos o nosso fim. Com a mente ocupada com estes pensamentos a ansiedade aumenta e, muitas das vezes, só tal facto piora os sintomas sentidos que, e na maioria das vezes não são  mais que transtornos corporais passageiros e comuns!
Tecnicamente a esse medo dá-se o nome de hipocondria.
“A hipocondria, também conhecida por nosomania, é um estado psíquico que se caracteriza pela crença infundada de se padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, à descrença nos diagnósticos médicos, preocupação e auto-observação constante do corpo. A hipocondria pode vir associada ao transtorno obsessivo-compulsivo e à ansiedade.”
A minha experiência começou quando a minha mãe adoeceu. Diagnosticaram-lhe um cancro. Até aí via a vida como infinita, nem sequer  parava para pensar nesse assunto. Mas quando vi a minha mãe sofrer e a dor que senti quando a perdi transtornaram-me de tal forma que esse medo começou a fazer parte da minha vida.
Começou com umas picadas no meu seio. Ao tocar senti algo duro e o tormento começou. Os pensamentos de que poderia ser algo que me fizesse sofrer e mesmo tirar-me a liberdade e a vida, criou ansiedade, angústia. Depois de muito sofrer em silêncio consegui coragem para consultar um médico, e após uma mamografia com um resultado nada anormal, mesmo com o resultado nas mãos, continuava a acreditar que estava doente classificando na minha mente todas as hipóteses de erro médico. Extenuante… Com o passar do tempo a mente vai aquietando, até aparecer outro sintoma. Já passaram alguns anos e repeti mamografias, assim como outros exames médicos, mas o medo continua dentro de mim à espreita. Entra no meu mundo imaginário de doenças e são catalogadas, usando como dicionário a internet. È deveras difícil viver assim, e o mais difícil é não encontrar compreensão nas outras pessoas.
A hipocondria é um medo que deve ter acompanhamento médico. Se assim se sente não o descure! Mas não espere resultados cem por cento.
De onde vem esse medo? Hereditariedade?... personalidade?...disturbio mental?..., Quem sabe? A medicina actual apesar de estarmos no ano 2010, ainda não conseguiu desvendar o mecanismo mais importante do ser humano – a mente –.
Só sei que a solução está dentro de mim mesma, que necessito aprofundar a minha busca interior, apesar de arranjar desculpas inconscientes para não o fazer. E os dias vão passando… e o medo me persegue!! 


Por:Analuz


5 comentários:

Anónimo disse...

Como a compreendo.É um processo muito doloroso. Só quem passa por ele. Um medo que nos impede de viver em pleno e saborear a vida!

O meu processo começou com um acidente de carro que tive. Felizmente não sofri nada de grave. Até lá também achava que era imortal. A partir desse dia tudo mudou!Foi o despertar dos medos!

Obrigada pelas suas palavras foram de grande valor para mim.

Desejo-lhe muita força e partilho da sua opinião, é um processo indivudual de busca interior mas acredito qe vamos conseguir, todos os dias é mais um passo na nossa caminhada.

Bem haja.

Anónimo disse...

A minha sogra,que era uma mulher franzina de aspecto,mas muito sábia,dizia: -"o medo é do tamanho que a gente o faz"....
Sei,que não é fácil,mas podemos e devemos ultrapassar os nossos medos interiores,passando por uma alteração dos pensamentos,e mudando de padrão......e, acima de tudo,abrir o nosso coração elibertarmo-nos dos medos,da culpa e do julgamento.....
E AMAR, AMAR MESMO,LIVREMENTE!

Anónimo disse...

Ola,adorei ler este texto,me faz sentir um pouco tranquila,ahh como eu sofro com medo de doenças,quando sara uma vem a outro,sofro muito calada por que quando resolvi falar todos me criticaram,sofro muito com isso!!!!

Anónimo disse...

O texto é realmente muito interessante e me identifiquei muito com ele. Sou farmacêutico e diariamente estou com pessoas enfermas e a cada dia tenho mais dificuldade de interagir com os pacientes. Vivo em um misto de ansiedade e angústia. Desenvolvo sintomas de várias doenças simples e extremamente complexas como câncer e outras. E mesmo que exames me provem o contrário continuo a acreditar em minha paranóias. É bom saber que não estou sozinho nessa. Tem um remédio promissor chamado "Clomipramida" que talvez nos ajude. Abraço.

Anónimo disse...

A fé da gente deve ser maior que o medo. Nao devemos esquecer que nao estamos sós e que Deus e os espíritos de luz estao sempre presentes nos auxiliando. Viemos a este mundo para ser felizes e nao para sofrer. Quem disse que Deus quer que a gente sofra? Ele nos quer saudáveis e felizes para que possamos cumprir a nossa missao da forma melhor possível.
Seja feliz!

Caclule seu bioritmo - CLICK

TAROT DA CRUZ - Clik P/JOGAR

DIVULGANDO O LIVRO DE MARIA ALICE CERQUEIRA

Livro: "DOIS JOVENS EM BUSCA DA FELICIDADE " de uma amiga visite seu blog- clique na imagem

Livros grátis para download - todos os géneros

Blog Ebooks Grátis

Reflexão surpresa - clik

Reflexão surpresa - clik
de: SIMONE: Auto-ajuda

Acenda a sua vela

Acenda a sua vela
clik na imagem: